_MG_9624.jpg

Segundo Sacrifício

um exemplo para João Vário

25 de Fevereiro de 2021 (anteestreia), Auditório Nacional Jorge Barbosa, Praia, Cabo Verde

Do alto de uma possível humanidade, três mulheres analisam um necrotério de memórias coevas. As memórias são o laço fetal entre as suas três identidades e, nesta necropsia, há-de pulsar a vontade de um novo diálogo, de um novo vocabulário; a vontade de fazer uma outra humanidade. Para o novo começo e comunhão, os corpos em cena são inicialmente partículas e depois hóstias de uma liturgia metafísica, que se devora com intuito de que caminhemos livremente entre o que nos prende, transforma e designa. Não é uma caminhada que ignora, é um movimento consciente de quem sabe que pisa solo banhado em sangue e desigualdade - arqueologias do objeto em observação. Na morgue, parece ser tarde para se averiguar a identidade e a pertença da memória, que sobre a maca ressona e faz mover séculos de pó acumulado não por silêncio, mas por omissão de escuta.

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA

Direção Artística -  Herlandson Duarte 

Dramaturgia - José Pinto e Herlandson Duarte, a partir de “Exemplos” de João Vário

Adaptação - José Pinto

Interpretação - Cátia Terrinca, Nádia Yracema e Rita Couto

Música e Sonoplastia - N’du Carlos

Direção Técnica e Design - João P. Nunes 

Desenho de Luz - João P. Nunes e Bembe Quembe

Construção e Apoio à Montagem - Mano Preto e Álvaro Soares Cardoso

Figurino - Boubacar Baessa Ba

Com a participação especial do grupo de teatro Fladu Flá

Apoio à Produção - Nedine Tavares Mendes e Jocy Vera Brito de Pina Barbosa

Produção - UMCOLETIVO

Coprodução - Direção Geral das Artes e das Indústrias Criativas de Cabo Verde e Lendias d’Encantar
Apoios - DGartes, Município de Elvas, CCP da Praia, Nascimento & Filhos, Cool Guest House Hostel.

Agradecimentos - O Espaço do Tempo, António Neves, Equipa do Ponto d’arte e Equipa do Hotel Praia Confort.

#20 Projeto UMCOLETIVO

1/54