PROJETOS

Workshops

Como a Vida, O Tempo

fotografia + instalação + performance

Um jogo entre a memória das imagens e a possibilidade de purga de um corpo que se afasta do passado e se reconcilia consigo próprio.

Ricardo Guerreiro Campos (Setúbal)

Mercado Casa das Barcas

Sábado - das 7h às 13h

 

M/12

Desde muito cedo na nossa existência enquanto indivíduos, nos apercebemos que por herança histórica estamos perante um paradigma na prática do retrato pintado e/ou desenhado que se prende com a ideia de tornar eterno. 


Numa abordagem ligada ao retrato enquanto tema do desenho, da pintura, e da fotografia, a representação de um modelo, quer seja o Outro, quer seja o próprio artista durante muito tempo, esteve intimamente ligada ao conceito de tornar presente. 


Desta forma, interessaria sempre registar o referente da forma mais próxima da realidade, sendo a forma de tornar visível aos olhos o que o tempo nos acabaria por roubar - um gesto, um momento, um elemento da família.