top of page
quarto império 7.jpg

Quarto Império

13 de Março de 2022 (estreia), ACTO - a festa do teatro em Elvas

QUARTO-IMPÉRIO parte de “Caderno de Memórias Coloniais”, de Isabela Figueiredo, para vasculhar memórias memórias e acenar aos fantasmas.


Em cena, está o livro onde se lê o que não nos é contado. Em cena, está um corpo que dança aquilo que é inominável.


Reconstrói-se o silêncio de memórias que se foram rarefazendo na dor e na incompreensão: “Entre as vítimas, há carrascos”.
Como se fosse a palavra difícil que a professora primária nos obriga a repetir na escola, dizemos:

Colonialismo,
colonialismo
colonialismo

quarto imperio1.jpg
FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA
dramaturgia - Cátia Terrinca a partir de Caderno de Memórias Coloniais de Isabela Figueiredo
criação - Cátia Terrinca e Herlandson Duarte
interpretação - Cátia Terrinca e Bruno Huca
espaço cénico - Coletivo
desenho de luz - João P. Nunes
figurino
- Raquel Pedro
fotografia - João Catarino
design - David Costa
apoio à criação - António Revez, Helena Baronet, Ricardo Guerreiro Campos
produção - UMCOLETIVO
coprodução - Lêndeas de Encantar
apoios - Direção Geral das Artes, Go Romaria Cultural, Município de Elvas
agradecimentos - Rita Couto

#22 Projeto UMCOLETIVO

bottom of page